Youtube Facebook Instagram Twitter

Fala Sertão nas

Redes Sociais

Publicidade

Feira pesa bem mais no bolso em 2015


Postado em 14/05/2015 - 10:07:56 (Brasília)




A crise hídrica e o aumento no preço dos combustíveis estão entre as causas do reajuste.

O aumento significativo e repentino no preço das frutas e verduras assustou os consumidores recifenses. O reajuste no valor dos combustíveis e a escassez hídrica são apontados como fatores que fizeram com que alguns itens chegassem a quase dobrar de preço. O quilo do tomate, por exemplo, agora chega a custar R$ 7. Até um mês atrás, era vendido por um valor entre R$ 3 e R$ 3,50.

 

“O salário não sobe, mas o resto aumenta e muito. No caso das frutas e verduras, foi algo até surpreendente. Como não dá para prejudicar a alimentação, a gente vai tentando contornar cortando em outras coisas, fazendo malabarismos com o orçamento”, comenta a dona de casa Irene de Fátima. 

 

Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), das 18 cidades nas quais a Pesquisa da Cesta Básica de Alimentos é realizada, 17 tiveram aumento de preço no conjunto de bens alimentícios em abril. Conforme a pesquisa, a majoração do tomate foi uma das que mais contribuíram para a elevação dos índices de variação mensal do gasto por produto no mês de abril de 2015.

 

No Recife, a taxa de elevação desse fruto foi de 12,07%, mas em algumas cidades, o aumento foi ainda maior. Em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, o reajuste foi de 45,98%. A explicação apresentada pelo Dieese para justificar tamanha alta do produto é que a crise hídrica do início de 2015 prejudicou a colheita do tomate. Além disso, ainda há a possibilidade de não haver irrigação suficiente das lavouras de inverno, por conta do volume dos reservatórios.



Compartilhe essa notícia:

Mais Notícias

 Últimas notícias

ROMPIMENTO DE CANAL DA TRANSPOSIÇÃO PODE TER SIDO CRIMINOSO

Diretor-geral da PF relata detalhes da prisão de Lula

PT está dividido sobre a saída imediata de Lula da disputa presidencial

Ivete é bloqueada na última noite de audições do The Voice Brasil

Estupros aumentam 8,4% em um ano; casos chegam a mais de 60 mil no país

Na ausência de Lula, primeiro debate presidencial mostra Brasil dividido

Fala Sertão - Todos os direitos reservados

Telefone

(87) 99943-3440


E-mail:

contato@anaabrantes.com

anaabrantes.assessoria@gmail.com

NEWSLETTER

Cadastra-se, e receba novidades do

Ana Abrantes por e-mail:

Youtube Facebook Instagram Twitter
A Comunicação