Youtube Facebook Instagram Twitter

Fala Sertão nas

Redes Sociais

Publicidade

Você sabia? Quase 800 mil crianças tiverem de fugir de suas casas devido à violência no nordeste da Nigéria.


Postado em 22/04/2015 - 09:51:31 (Brasília)




Dacar/Nova Iorque, 13 de abril de 2015 – Cerca de 800 mil crianças foram forçadas a abandonar as suas casas por causa do conflito no Nordeste da Nigéria entre o Boko Haram, forças militares e grupos civis de autodefesa, segundo novo relatório do UNICEF publicado nesta segunda-feira.

Divulgado um ano após o rapto de mais de 200 alunas em Chibok, Missing Childhoods(Infâncias Perdidas) revela que o número de crianças que fugiram para salvar a sua vida no interior da Nigéria, ou atravessando a fronteira com o Chade, o Níger e Camarões, mais que duplicou em menos de um ano.

"O rapto de mais de 200 meninas em Chibok é uma das inúmeras tragédias que vêm se reproduzindo numa escala gigantesca na Nigéria e região", afirmou Manuel Fontaine, diretor regional do UNICEF para a África Ocidental e Central. "Um grande número de meninas e meninos estão desaparecidos na Nigéria – raptados, recrutados por grupos armados, atacados, usados como armas, ou forçados a fugir da violência. Eles têm o direito de recuperar a sua infância".

Esses números surgem no momento em que o UNICEF chama atenção para o impacto devastador do conflito sobre as crianças em toda a região por meio do uso da hashtag #bringbackourchildhood (devolvam nossa infância).

Como parte desse movimento, o UNICEF está  usando Snapchat (username: unicef) – uma plataforma social onde as mensagens desaparecem – para destacar a situação das centenas de milhares de crianças que estão perdendo suas infâncias, como resultado do conflito.

Para contar as histórias das crianças que fugiram da violência, UNICEF e artistas de destaque da Snapchat vão partilhar imagens baseadas em desenhos de crianças na Nigéria, no Chade, no Níger e em Camarões. Os trabalhos artísticos refletem aquilo de que as crianças sentem falta das suas casas e as feridas emocionais e o sofrimento que suportaram, incluindo assistir ao assassinato, tortura ou rapto dos seus pais e irmãos.

O público será também convidado a partilhar aquilo de que sentiria mais falta se fosse forçado a deixar as suas casas – quer na Snapchat, quer noutras redes sociais usando a hashtag #BringBackOurChildhood.
Missing Childhoods descreve como o conflito está afetando duramente as crianças na Nigéria e em toda a região em múltiplas vertentes:

  • As crianças estão sendo usadas nas fileiras do Boko Haram – como combatentes, cozinheiros, carregadores e vigias.
  • As jovens mulheres e as meninas estão sendo obrigadas a se casar, forçadas a trabalhar e violentadas.
  • Os estudantes e os professores têm sido alvos deliberados – com mais de 300 escolas danificadas ou destruídas e pelo menos 196 professores e 314 crianças em escolas mortas até o fim de 2014.

O UNICEF reforçou a sua resposta humanitária a essa crise. Nos últimos seis meses, o UNICEF proporcionou a mais de 60 mil crianças afetadas pelo conflito na Nigéria, no Níger, em Camarões e no Chade acompanhamento e apoio psicossocial para ajudá-las a aliviar a dor de suas lembranças, reduzir o estresse e lidar com as perturbações emocionais.

O UNICEF também está trabalhando com parceiros para fornecer água segura e serviços de saúde vitais, restaurar o acesso à educação por meio da criação de espaços de aprendizagem temporários e assegurar tratamentos terapêuticos a crianças desnutridas.

Enfrentando um grave déficit de financiamento, o UNICEF está conclamando os doadores internacionais a aumentar o seu apoio financeiro para os esforços de ajuda na Nigéria e nos países vizinhos. O UNICEF recebeu apenas 15% dos US$ 26,5 milhões necessários para a sua resposta humanitária na Nigéria em 2015, e não mais que 17% do seu apelo humanitário global de financiamento para Camarões, 2% para o Níger e 1% para o Chade.

Para mais informações, visite a página da campanha (em inglês):http://bringbackourchildhood.tumblr.com/
Sobre o UNICEF – O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) promove os direitos e o bem-estar de cada criança em tudo o que faz. Com os nossos parceiros, trabalhamos em 190 países e territórios para transformar esse nosso compromisso em ações concretas que beneficiem todas as crianças, em qualquer parte do mundo, concentrando especialmente os nossos esforços para chegar às crianças mais vulneráveis e excluídas.

Acompanhe nossas ações no FacebookTwitterInstagram e Youtube.

Você também pode ajudar o UNICEF em suas ações. Faça uma doação agora.

Para mais informações
Laurent Duvillier, Escritório Regional do UNICEF para a África Ocidental e Central
Telefone: + 221 77 740 35 77
E-mail: lduvillier@unicef.org
Rose Foley, Sede do UNICEF em Nova Iorque
Telefone: + 1 917 340 2582
E-mail: rfoley@unicef.org



Compartilhe essa notícia:

Mais Notícias

 Últimas notícias

Posto de Atendimento ‘Caixa Aquí’ em Ipubi segue para fase final de implantação

Haddad: elite vota em Bolsonaro acreditando que ele será 'tutelado por generais'

PT entra com pedido de investigação no TSE e pede inelegibilidade de Bolsonaro

TSE abre ação para investigar suspeita contra campanha de Bolsonaro

Fernando Monteiro é eleito com mais de 82 mil votos em Pernambuco

Veja todos os deputados federais eleitos em Pernambuco

Fala Sertão - Todos os direitos reservados

Telefone

(87) 99943-3440


E-mail:

contato@anaabrantes.com

anaabrantes.assessoria@gmail.com

NEWSLETTER

Cadastra-se, e receba novidades do

Ana Abrantes por e-mail:

Youtube Facebook Instagram Twitter
A Comunicação